Desarmar a Bomba-Relógio Social

"A política monetária fez imenso para absorver as consequências económicas da crise, mas ela não consegue solucionar a crise"
~ Jens Weidmann, chefe do Bundesbank, "BCE Incapaz De Solucionar A Crise"
"O novo número que deve aterrorizar a Europa é 62.5"
~ Recorde de Desemprego Jovem Europeu: O Gráfico Mais Assustador Acaba de Ficar Mais Assustador
O Sr. Weidmann tem toda a razão, afinal, injectar imensas quantias de dinheiro na economia não vai solucionar os nossos problemas, mas pode comprar-nos tempo. Este tempo pode servir-nos para encontrarmos a solução que não vemos, por agora..
"...Tratamento adequado para o desemprego pode tornar-se um trampolim para o progresso pessoal e nacional"
~ Instituto ARI 
“Hoje temos acesso a tecnologias altamente avançadas, mas o nosso sistema social e económico não acompanhou as capacidades tecnológicas que criariam facilmente um mundo de abundância, livre de servidão e dívida para todos os povos da terra.”
~ Dr. Arthur B. Shostak
Em essência o que o Dr. Shostak diz é verdadeiro. Através da especialização desenvolvemos um exponencial crescimento tecnológico que conduziu as condições que podemos observar, sistemas desadaptados para enfrentar um mundo tecnologicamente muito avançado.

Vemos uma população desenquadrada e desadaptada aos sistemas de informação e às tecnologias, tornando-se muitas vezes vitima delas.

Foi algo como uma daquelas vezes em que nos deixamos dormir no sofá e quando acordamos despertamos para uma realidade totalmente diferente, de algum modo um mundo diferente ao qual nos temos de adaptar se não queremos perder o comboio, que aparentemente, não espera por nós.

Por outro lado, em sequência a tudo isto, vemos que há cada vez menor necessidade de mão-de-obra laboral no mundo, não só promovida pelo desenvolvimento tecnológico mas também pelo próprio crescimento demográfico.

Produzimos actualmente comida para 10 biliões de pessoas e não conseguimos acabar com a fome no mundo ( http://www.huffingtonpost.com/eric-holt-gimenez/world-hunger_b_1463429.html ), o que significa o seguinte, os nossos sistemas de distribuição alimentar e os nossos sistemas económicos ou financeiros não visam alimentar a totalidade da população porque se regem de acordo com padrões meramente monetários.
“Eliminamos prematuramente as pessoas como fracassos. Estamos demasiado admirados com aqueles que têm sucesso e somos demasiado desconsiderados com aqueles que falham.”
~ Malcolm Gladwell
Bem como a caridade não visa a eliminação da pobreza, mas cobri-la temporariamente, ela não a soluciona porque isso implicaria a construção de infraestruturas que reintegrassem aqueles que são jogados para a "margem da sociedade" em certa espécie de envolvimento, fosse ele académico ou laboral para o benefício da sociedade que é eventualmente o seu benefício também.

Nós somos especialmente bons a esbanjar, a produzir em excesso e somos especialmente maus no que diz respeito à sustentabilidade, que significa essencialmente reaproveitamento, como explica Malcolm Gladwell, somos especialmente bons a esbanjar potencial humano http://youtu.be/kspphGOjApk

Na aldeia global em que beneficiamos diariamente de produtos produzidos em todo o mundo somos inegavelmente responsáveis pelo que acontece em qualquer parte do mundo, dado que beneficiamos de alguma forma dela.

O crescente desemprego mundial está a mostrar-nos que não temos preparados sistemas auxiliares ou alternativos, que amanhã se tornarão os principais, para nos ajudar a fazer a transição para o mundo diferente para o qual actualmente caminhamos ou no qual já nos encontramos e lamentavelmente ainda não reconhecemos.
"Passamos o nosso tempo a responder racionalmente a um mundo que compreendemos e reconhecemos, mas que não existe mais."
~ Eddie Obeng
Em vez disso estamos a tentar solucionar novos problemas com a mentalidade anterior. Como diria McLuhan, "Estamos simplesmente a tentar encaixar as coisas velhas na nova forma, em vez de questionarmos o que vai a nova forma fazer com todas as suposições que tínhamos anteriormente."

"Vivemos num mundo de gratificação instantânea, o mundo do penso-rápido," Rachael Taylor, pensamos ainda de acordo com esta mentalidade.
"Problemas não podem ser solucionados pelo mesmo nível de pensamento que os criou."
~ Albert Einstein 
"As pessoas são ricas em informação e pobres em teoria. Se lhes der um modo de organizar a sua experiência, então suas mentes estão abertas."
~ Malcolm Gladwell


"O que acreditamos ser verdadeiro e definido pelo nosso quadro de referência. 
Por muito útil que seja, inevitavelmente, algo virá que nos faça repensar o que sabemos ao nos forçar a olhar para ele num contexto mais amplo. 
O que é verdadeiro dentro de um certo quadro de referência continua somente até que o próximo quadro seja descoberto."

~ Think Tank Imaginary Foundation, liderado por Jason Silva

FOTO por ana▲jonessy @ Flickr

0 comentários: